<?xml version="1.0" encoding="utf-8" ?> Introdução ao R em 30 minutos

Introdução ao R em 30 minutos

Fernando Meireles

Universidade Federal de Minas Gerais

Sobre o R

Em vez de explicar o que é o R, melhor começar por entender o ele faz.

O que o R faz

O que o R faz

O R, portanto, é mais do que um simples programa: ele é um ambiente de programação.

mensagem <- "R é um ambiente de programação"
for(i in 1:10) print(mensagem)
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"
## [1] "R é um ambiente de programação"

O que é o R?

Especificamente, o R é uma linguagem de programação desenvolvida em cima de outras (S e C, principalmente).

Mais importante, o R é uma linguagem orientada a objetos: tudo no R é um objeto, desde vetores a funções.

Algumas distinções no R

Apesar de tudo ser um objeto no R (e ficar na memória), nem tudo no R serve para a mesma coisa. Via de regra:

História

A história do R é longa, e começa na linguagem S - uma linguagem de programação desenvolvida para análise de dados (mas que possuia código proprietário e era mais limitada).

História

Em 1993, na Univesidade de Auckland (Nova Zelândia), dois acadêmicos adaptam o código primitivo do S para criar o R. Esses dois acadêmicos eram Ross Ihaka e Robert Gentleman.

Melhor de tudo: o código do R é aberto, o que permitiu que o uso da linguagem se expandisse.

Uso do R

Hoje, o R já é uma das linguagens de programação mais utilizadas no mundo. Na acadêmia, seu uso é ainda maior.

Vantagens do R

Usando o R

O R possui um console onde podemos digitar nosso código. Podemos testá-lo assim:

1 + 1
## [1] 2

Usando o R

Ou assim:

10 - 9 * 2
## [1] -8
2^2 / 2
## [1] 2

Operadores matemáticos

Como deve ter ficado claro, o R pode ser usado como uma simples calculadora, onde:

Operadores matemáticos mais avançados

Também podemos fazer divisão sem resto:

11 %/% 5
## [1] 2

Operadores matemáticos mais avançados

Ou obter só o resto da divisão:

11 %% 5
## [1] 1

Operadores matemáticos mais avançados

Neste caso, os dois operadores são:

Strings

Também podemos salvar texto no R (character):

a <- "Meu"
b <- "texto"

Strings

E depois podemos visualizá-los das seguintes formas:

# Forma 1
a
## [1] "Meu"
b
## [1] "texto"
# Forma 2
print(a)
## [1] "Meu"
print(b)
## [1] "texto"

Comentários

No código anterior, usamos # antes de algumas palavras. Isto indica comentários: no R, tudo o que vem antecidido por # é um comentário, o que significa que o R não o executará. Comentários são bons principalmente para:

Exemplo de comentário

Tudo o que estiver comentado não será executado.

# 1 + 1

2 + 2
## [1] 4

Funções

Também vimos a função print. No R, funções são objetos que normalmente aceitam alguns outros objetos como inputs. No caso da função print, algum objeto numérico ou de texto.

Outras funções

# Função de raiz quadrada
sqrt(4)
## [1] 2
# Função para colar dois textos ou números
paste(a, b)
## [1] "Meu texto"

Outras funções

# Função para somar dois ou mais números
sum(1, 1)
## [1] 2
# Função para repetir um número ou string
rep("Texto", 3)
## [1] "Texto" "Texto" "Texto"

Ajuda

Uma função bastante útil no R é a help. Basicamente, ela abre uma página de ajuda com o termo (função) que se quer saber mais sobre:

# Ajuda sobre a função paste
help(paste)

# Ajuda sobre operadores matemáticos
help("+")

Criando objetos

Podemos salvar objetos no R. Para isto, devemos usar <- como atribuidor.

numero <- 1 + 1

print(numero)
## [1] 2

Criando objetos

Depois, podemos usar estes objetos diretamente.

x <- 2
y <- 3

x + y
## [1] 5
x * y
## [1] 6

Modificando objetos

Podemos ainda modificar objetos criados

x <- "Texto"
print(x)
## [1] "Texto"
x <- 2
print(x)
## [1] 2

Vetores

Mais útil que armazenar apenas uma informação é armazenar várias no mesmo objeto. Neste caso, chamamos o objeto de vetor:

# Para criar um vetor, usamos a funcao c(), de combine
meu_vetor <- c(1, 2, 3)
print(meu_vetor)
## [1] 1 2 3

Trabalhando com vetores

Feito isso, podemos trabalhar com eles normalmente (atente para a diferença de operações com vetores):

meu_vetor <- c(1, 2, 3, 4, 5)

meu_vetor + 1
## [1] 2 3 4 5 6
meu_vetor * 2
## [1]  2  4  6  8 10

Vetores com strings

Vetores também podem armazenar texto:

meu_vetor <- c("Meu", "texto")

print(meu_vetor)
## [1] "Meu"   "texto"

Dicas

Antes de encerrar, algumas dicas básicas que ajudam a trabalhar com o R.

Para continuar aprendendo R

Em 30 minutos é difícil, senão impossível, sair já usando o R. Mas, com o que foi visto aqui, já temos o conhecimento indispensável para ir a outras fontes, como: